Clique e conheça o blog do autor

Clique e conheça o blog do autor
Clique e conheça o blog do autor

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Globo afasta autora estreante e intervém em nova novela das onze

A autora Márcia Prates, que foi afastada do texto de Liberdade, Liberdade, novela das 11 - Divulgação
Insatisfeita com a qualidade artística e histórica de Liberdade, Liberdade, sua próxima novela das onze, a direção da Globo decidiu afastar Márcia Prates da autoria da trama, com estreia prevista para o primeiro semestre deste ano. A novela, sobre a vida da filha do inconfidente mineiro Tiradentes, está sendo reescrita por Mário Teixeira, que foi coautor de I Love Paraisópolis (2015). Liberdade, Liberdade seria a primeira novela solo de Márcia Prates, que já colaborou com Aguinaldo Silva, João Emanuel Carneiro e Walther Negrão. A produção terá Andreia Horta como mocinha e Mateus Solano de vilão.
A Globo confirma a mudança. Segundo a emissora, "Liberdade, Liberdade [agora] é uma novela de Mário Teixeira baseada em argumento de Márcia Prates". Na verdade, Teixeira é o terceiro supervisor de texto da novela. O primeiro, Euclydes Marinho, foi afastado em novembro, quando a direção de Dramaturgia diária da Globo recebeu os primeiros capítulos e os considerou “insatisfatórios”. Glória Perez foi então nomeada supervisora, mas abandonou o projeto para se dedicar à novela das nove que escreverá para 2017.
A Globo afastou Márcia Prates porque viu no texto sérios problemas históricos e dramatúrgicos. Isso interferiu até na cenografia. A cidade cenográfica, inicialmente um arraial do século 18, foi redimensionada. Virou Vila Rica, antigo nome de Ouro Preto, onde se deu a Inconfidência Mineira. Para a Globo, a produção era muito grandiosa para se ambientar apenas em um arraial.
Liberdade, Liberdade será baseada no livro Joaquina - Filha de Tiradentes, lançado em 1987 por Maria José de Queiroz. A história se passa após o enforcamento do dentista Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes (1746-1792), um dos líderes de uma conspiração para tornar a província de Minas Gerais uma república independente de Portugal.
Joaquina era filha bastarda de Tiradentes e teve sua vida arruinada pela trajetória do pai. Sentia-se inferior e indigna, envergonhada pelo crime de "lesa-majestade" do futuro herói nacional. O romance de Maria José de Queiroz narra duas grandes viagens de Joaquina. Na primeira, ela vai com a mãe para o norte, fugindo do ambiente hostil da condenação de Tiradentes. Dez anos depois, retorna a Minas Gerais. Nessa viagem, conhece o único homem que a amou, José Afonso, mas o rejeita.
Além de Andrea Horta e Mateus Solano, a produção terá Maitê Proença, Bruno Ferrari, Nathalia Dill, Caio Blat, Sheron Menezzes, Thiago Martins, Zezé Polessa, Lilia Cabral e Regina Duarte, entre outros. A direção será de Vinicius Coimbra.



Fonte: Notícias da TV

Nenhum comentário:

Postar um comentário